Freak, as in freakdom

Um blag sobre cultura, política, memes e… software livre!

Software Livre, Open Source e Open Core

without comments

O anúncio de lançamento da última versão do Linux-libre, uma versão limpa – isto é, livre de software proprietário na forma de blobs, pequenos trechos de código binário, geralmente proprietário – do kernel Linux, alerta mais uma vez para o perigo que esses pequenos trechos de código não-livre apresentam à liberdade do usuário.

No entanto, o que me chamou a atenção nesse anúncio é a referência a um post (leia!) do Simon Phipps dizendo, resumidamente, que Open Core não é bom para a liberdade do usuário, algo que eu não esperaria de alguém da OSI (Open Source Initiative).

Seria uma mudança de posição dentro do Open Source? Afinal, muitos defensores do Open Source assumem (ou ao menos assumiram) que o software proprietário poderia conviver com o software livre. Não seria o Open Core a materialização dessa suposta convivência?

Esse é um dos principais motivos que me levam a apoiar o Software Livre em detrimento do Open Source. É inegável que diversos pontos do discurso Open Source fizeram a diferença na adoção do software livre nas empresas, mas deixar a liberdade de lado (ou admitir que ela possa ser deixada de lado) foi um erro histórico.

Mudança institucional ou não, vejo com bons olhos uma reaproximação do Open Source aos princípios que fundaram o movimento Software Livre. Nada mais lógico, afinal as vantagens práticas defendidas pelo Open Source derivam diretamente das 4 liberdades fundamentais pregadas pelo Software Livre.

Este texto pode ser redistribuído em sua forma integral, sem modificação, conforme os termos da Creative Commons Atribuição-Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil License.

Written by Rodrigo R. Silva

novembro 9th, 2010 at 4:41 am